Prefeitura de Caruaru prorroga as inscrições para habitações populares na Zona Rural

O PNHR irá prosseguir com o cadastro dos beneficiários até esta sexta (28). O programa é uma parceria da Prefeitura de Caruaru com o Ministério das Cidades e irá beneficiar agricultores do município.

 

 

O cadastro de beneficiários para o Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) em Caruaru que terminaria desta quinta (27) foi prorrogado até a sexta (28). Para se inscrever, o trabalhador rural ou agricultor familiar deve se dirigir à sede do PNHR do município, que funciona na Secretaria de Sustentabilidade e Desenvolvimento Rural de Caruaru, no bloco “C” da prefeitura, que fica na Rua Rafael Cavalcanti, no bairro Pinheirópolis, e realizar a inscrição das 07h às 17h. Além disso, a prefeitura disponibilizou seis equipes que irão atuar junto às comunidades para finalizar as inscrições iniciadas nos quatro distritos, com as famílias previamente agendadas.

As inscrições irão compor o projeto de construção de habitações populares para beneficiar famílias caruaruenses nos quatro distritos rurais. Os beneficiários irão receber subsídios de R$ 34,2 mil para a construção de suas casas pagando apenas 4% do valor, dividido em quatro parcelas anuais de R$ 342. O Governo Federal subsidia 96%. O programa é do Ministério das Cidades e será implantando no município junto com a Prefeitura de Caruaru, através da Secretaria de Sustentabilidade e Desenvolvimento Rural. Para participar do programa, o beneficiário não pode ter carteira registrada com atividade urbana e ter o limite máximo de renda anual de até R$ 17.200, além de possuir terreno com área mínima de 1.000 m² para a construção da casa.

O trabalhador rural também terá que comprovar que mora em má condição de moradia, como por exemplo em casa de taipa, alvenaria, ou até mesmo em área de risco. No ato do cadastro ele terá que fornecer um número de telefone e levar a seguinte documentação (para ambos os cônjuges, quando casado): Carteira de Identidade; CPF; Carteira de Trabalho; NIS (Bolsa Família); Título Eleitor; Certidão de Nascimento ou Casamento; Certidão de Óbito do Cônjuge (no caso de viuvez); Comprovante de Residência, com mais de 5 anos (CELPE, Declaração do Posto de Saúde ou Escolar); documentação do terreno (área mínima 1.000 m²); DAP (Declaração de Aptidão ao PRONAF) original.