Primeira edição do Caruaru por Paixão tem repercussão positiva

Esquema de segurança e organização foram principais pontos elogiados

 

A cidade de Caruaru vivenciou, na última semana, uma experiência cultural única. O projeto Caruaru por Paixão esteve presente em cinco polos espalhados pelo município, dois deles inéditos, como a Avenida Agamenon Magalhães, que serviu de passarela para um cortejo de bandas de pífanos e bumba meu boi, e na Rua Silvino Macedo, mais conhecida como Má Fama, que foi palco de shows, intervenções culturais e feira de economia criativa. Locais que são cartões-postais, como a Feira de Artesanato, o Alto do Moura e o Monte Bom Jesus, também serviram de atrativos com ações de valorização do turismo na cidade.

O Polo Silvino Macedo, que teve atrações artístiticas regionais e nacionais, contou com esquema de segurança especial. 60 agentes da Destra, Guarda Municipal e Polícia Militar fizeram o patrulhamento do local e das ruas adjacentes, com o uso de viaturas e com um ônibus com videomonitoramento 24 horas. Da noite da quinta (13) à madrugada do sábado (15), nenhuma ação de violência foi registrada. A Secretaria de Saúde também esteve presente nesse polo prestando assistência com um posto fixo na Estação Ferroviária. Lá, foram registrados oito atendimentos, número que representa um resultado positivo. Na Operação Semana Santa, realizada, de quarta (12) a domingo (16), pela equipe da Lei Seca em parceira com Destra e Polícia Rodoviária Federal, 488 autuações foram feitas, delas, 15 foram recusas ao teste de alcoolemia, quatro constatações e uma condução à delegacia. “Fazemos um balanço positivo desses cinco dias. Esse trabalho em conjunto previne os condutores de acidentes, além de oferecer mais segurança”, explica Ivanildo Araújo, coordenador da Operação Lei Seca.

A movimentação na economia foi outro fator positivo. Além dos 13 restaurantes participantes do Festival Comida de Feira, outros estabelecimentos do tipo registraram aumento de vendas. No Mercado Criativo, expositores de 21 marcas comemoram o resultado das vendas nos três dias de feira. “Vendemos mais que 100% do que o normal. Foi um sucesso. A Fundação de Cultura está de parabéns pela iniciativa”, comemora Thiago Alves, sócio de uma das marcas expositoras.

O projeto da Semana Santa deste ano trouxe 47 apresentações artísticas, além de 33 artesãos e quatro artistas plásticos, valorizando inúmeras manifestações culturais que são a identidade da região. O investimento financeiro foi 200% maior que o valor do ano passado, visando fomentar a economia e o turismo da cidade.