São João de Caruaru abre pavilhão para artesanato e empreendedorismo

São 45 barracas com diversos produtos instaladas na Estação Ferroviária

            O São João de Caruaru está abrindo espaço, também, para quem deseja expor artesanatos e comercializar produtos, além de novas empresas que estão começando no mercado. Um pavilhão de artes foi montado na Estação Ferroviária com 45 barracas, que expõem diversos produtos artesanais e industrializados, além de guloseimas.

Dezenove dessas barracas são ocupadas pela Feira de Economia Criativa, que reúne diversas marcas de empresas que estão começando no mercado, em setores como vestuário, decoração, gastronomia e papelaria. A feira reúne empreendedores de Caruaru e de cidades da região, e funciona das 18h à 0h, nos mesmos dias de festa no Parque de Eventos Luiz Gonzaga.

O objetivo da feira, segundo Filipe Rafael, coordenador de Economia Criativa, é mostrar a diversidade de empreendedores que a cidade tem. “Os nossos empreendedores têm a capacidade criativa de desenvolver produtos inovadores e diferentes. A ideia é mostrar que as pessoas podem viver da sua criatividade, empreendendo. O São João é uma ótima oportunidade de alavancar as vendas”, conta.

Entre as marcas que estão expondo produtos, está a Manifesta, criada pelo microempreendedor Carlos Plácido, e que vende cuecas masculinas. “A gente foi chamado para expor na Semana Santa e deu certo. A gente percebe que os produtos ficam em visibilidade para o Brasil todo. Uma marca pequena, criada há apenas quatro meses, consegue atingir um público que a gente nem imagina”, explica.

Outra empreendedora na feira é a Priscila Ohana, da Sonho Açucarado, que vende produtos à base de chocolate. “Este é o segundo ano que venho para a feira. Estou amando a organização e a oportunidade de mostrar meus produtos. A exposição aqui dá credibilidade para a marca. Estamos com um movimento muito bom, estando no Melhor São João do Mundo, não poderia ser diferente”, completa.

 

Feira de Artesanato – São 18 barracas que reúnem peças feitas por diversos artesãos. Segundo Filipe Rafael, a Associação dos Feirantes do Parque 18 de Maio é convidada para participar da feira. No local, estão expostos bolsas, rendas, chapéus, sandálias, bonecas e peças de barro, couro e em madeira. A feira funciona de quinta-feira a domingo, das 18h às 0h.

 

Feira da Mulher Empreendedora – Cinco barracas estão expondo produtos de mulheres que ganharam o espaço da Secretaria de Políticas para Mulheres. O objetivo da feira é incentivar o empreendedorismo feminino, o trabalho e empoderamento econômico das mulheres. “São 25 mulheres que estão ganhando espaço para mostrar os produtos que produzem. Uma das barracas foi cedida para mulheres que integram o projeto Rosa de Saron, que trata de vítimas de violência e drogas”, conta Juliana Gouveia, gerente de Cidadania e Qualidade de Vida.

Uma dessas empreendedoras é a artesã Fabiane Lima Nazário, que produz bonecas em EVA há cinco anos. “É a primeira vez que participo de uma feira. É uma divulgação muito importante para meu produto. Estamos recebendo muitas encomendas. Muita gente não conhecia o meu trabalho e vai conhecer, agora, a partir da feira”, comemora.