7 dicas de como manter a saúde no inverno

Com a chegada do inverno, é comum a aparição de algumas doenças. Dentre elas, alergias,asma, resfriado, gripe,bronquite, pneumonia entre outras, esse clima acaba também por favorecer a proliferação de fungos, devido a grande umidade presente no ambiente. Então para evitar a aparição dessas doenças deve-se ter alguns cuidados como:

– Ingerir muito líquido em média 2 litros por dia, pois nessa época nosso corpo retém mais água não causa aquela constante necessidade de ingerir líquidos, porém eles são extremamente necessários. A pele é um reflexo da saúde interna do corpo​.




– Ingerir bebidas quentes ajuda a manter a temperatura corpórea, porém não ingira em excesso, e lembre-se de se agasalhar.

-Não passe muito tempo em contato com ambiente com ar-condicionado ou aquecedores. Ambientes fechados facilitam a circulação de vírus.

– Evite tomar banhos muito quentes, pois é prejudicial a pele.

– É importante arejar sempre a casa, pois o sol e o ar evitam que vírus e bactérias se proliferem.

-Para quem tem problemas respiratórios, é essencial manter as roupas de cama limpas, retirar o pó da mobília e limpar o chão com pano úmido.

-Idosos e crianças merecem atenção redobrada por apresentarem, por motivos fisiológicos, a pele mais suscetível a agentes externos.

Idosos, hipertensos, diabéticos, obesos, fumantes e sedentários precisam redobrar os cuidados no inverno. E mesmo quem não pertence a esses grupos deve evitar a exposição prolongada ao frio intenso e o choque térmico causado pelas quedas bruscas de temperatura.

No inverno o nosso corpo trabalha muito para manter a temperatura do corpo, quando a nossa pele sente os efeitos do frio, o nosso metabolismo se prepara para evitar a perda de calor para proteger o funcionamento de órgãos vitais internos. Esse processo faz os vasos sanguíneos que irrigam a pele reduzirem sua espessura e o coração precisa trabalhar mais para mandar o sangue. Então por isso de acordo com pesquisa publicada no dia 20 de junho, os níveis de infartos crescem em média 30%, e os de AVC crescem 20% nessa estação do ano.